Navegação por autor "10230"

Classificar por: Ordenar: Resultados:

  • IPEN-DOC 26934

    CABRAL, FERNANDA V. ; SILVA, CAMILA R. ; SAUTER, ISMAEL P.; SABINO, CAETANO P. ; YOSHIMURA, TANIA M. ; CORTEZ, MAURO; RIBEIRO, MARTHA S. . Efeito da terapia fotodinâmica no tratamento de leishmaniose cutânea em um modelo murino. Anais da SBBN, v. 3, p. 67-77, 2016.

    Abstract: Leishmanioses são doenças parasitárias desenvolvidas por protozoários do gênero Leishmania. A forma cutânea abrange lesões destrutivas e ulceradas com diversas limitações no tratamento. Terapias alternativas são fundamentais devido à grande relevância da doença e elevada incidência. Nesse contexto, a terapia fotodinâmica (PDT) tem sido introduzida devido ao baixo custo, baixa toxicidade, praticidade e sem relatos de resistência na literatura. Neste trabalho, dezesseis camundongos BALB/c foram infectados com 1.106 parasitos de Leishmania(L) amazonensisno membro posterior esquerdo e acompanhados por 4 semanas até o surgimento da lesão. Após esse período, os animais foram submetidos à PDT usando um diodo emissor de luz (λ=660 ±22 nm) e azul de metileno (100 μM), com fluências de 50, 100 e 150J/cm² e acompanhados durante 3 semanas. Animais controle não receberam tratamento. O tamanho da lesão e escala de dor foram mensurados utilizando um paquímetro e filamentos von Frey, respectivamente. A quantificação da carga parasitária foi realizada através do método de diluição limitante. Os resultados demonstraram que, nas semanas 2 e 3 após tratamento, ocorreu diminuição da lesão e alívio de dor nos animais que receberam 150J/cm², sugerindo que a PDT promoveu melhora clínica através da modulação do processo inflamatório.

    Palavras-Chave: photosensitivity; methylene blue; parasites; parasitic diseases; biological models; epithelium; light sources; light emitting diodes; therapy; skin diseases

    Icon

  • IPEN-DOC 27317

    SAUTER, ISMAEL P. ; YOSHIMURA, TANIA M. ; KLINGBEIL, MARIA F.G. ; MATHOR, MONICA B. ; RIBEIRO, MARTHA S. . Efeitos da luz sobre a proliferação e diferenciação de células mesenquimais em tenócitos. In: BAPTISTA, ALESSANDRA (Ed.); NUNEZ, SILVIA C. (Org.); BAPTISTA, ALESSANDRA (Org.); GARCEZ, AGUINALDO (Org.); SILVA, JULIANA P. (Org.); SILVA, CAMILA R. (Org.); CABRAL, FERNANDA V. (Org.); YOSHIMURA, TANIA M. (Org.); RIBEIRO, MARTHA S. (Org.) FÓRUM ON-LINE DE TECNOLOGIAS DA LUZ NA SAÚDE, 1st, May 28-30, 2020, São Paulo, SP. Abstract... São Paulo, SP: Universidade Brasil, 2020. p. 52-52.

    Abstract: INTRODUÇÃO. Os avanços na área de tecnologias baseadas em luz vêm contribuindo fortemente para o desenvolvimento da medicina regenerativa. Assim, a aplicação da luz de baixa irradiância (LBI) em diferentes regimes de irradiação poderia estimular a proliferação e acelerar a diferenciação de células-tronco mesenquimais (CTMs) em tenócitos, que poderiam ser utilizados na construção de um tendão artificial para reparação de lesões tendíneas. OBJETIVO: Avaliar os efeitos de diferentes comprimentos de onda na proliferação e diferenciação de células mesenquimais em tenócitos. METODOLOGIA: A confirmação da pluripotência das células foi realizada através de citometria de fluxo. Células-tronco humanas derivadas de tecido adiposo (Parecer CEP: 3.596.852) foram isoladas e colocadas em meio de cultura contendo ou não fatores de diferenciação para tenócitos. As células foram irradiadas a cada 48 h, durante 9 dias, com diferentes diodos emissores de luz (LEDs): azul (λ=450 ± 10 nm), verde (λ=520 ± 10 nm) e vermelha (λ=660 ± 10 nm), com irradiância de 23,3 mW/cm2 durante 17 min e 10 s, entregando uma densidade de energia de 24 J/cm2 por sessão. O grupo controle não recebeu tratamento. Após o quinto e o nono dia, foi verificada a proliferação celular por cristal violeta e ensaio de MTT, bem como a diferenciação em tenócitos por microscopia de fluorescência. RESULTADOS: Observou-se um aumento na proliferação celular quando usado o LED de emissão vermelha. Os LEDs de emissão azul e verde mostraram viabilidade celular semelhante ou abaixo do grupo controle. Por outro lado, embora todos os comprimentos de onda tenham promovido marcação positiva para colágeno Tipo I e colágeno tipo III, o LED de emissão vermelha apresentou maior densidade celular. CONCLUSÃO: Nossos resultados indicam que o LED de emissão vermelha, nas condições deste estudo, é capaz de aumentar a proliferação celular e contribuir para melhor diferenciação de CTMs em tenócitos.

    Icon

  • IPEN-DOC 26888

    CONTATORI, C.G. de S. ; SILVA, C.R. ; YOSHIMURA, T.M. ; RIBEIRO, M.S. . Effects of low-level laser irradiation on VEGF expression of melanoma cell lines. Lasers in Medical Science, v. 35, n. 1, p. 269-269, 2020. DOI: 10.1007/s10103-019-02900-7

    Abstract: Impact of low-level laser irradiation on tumor cell lines remains controversial. Vascular endothelial growth factor (VEGF) is a key molecule to form new blood vessels, which contribute for cancer development and growth. The aim of this study was to evaluate the effects of different light fluences on human melanoma SKMEL 37 cells and murine melanoma B16F10 cells using a near infrared laser (λ= 780 nm) with output power of 40 mW delivering energies of 1.2, 3.6 and 6 J (fluences of 30, 90 and 150 J/cm2, respectively). The cell lines were irradiated 24 h after they were seeded in a 96-well plate at a density of 5x103 cells per well, in triplicate at three different days. Following irradiation, both cell line supernatants were stored in Eppendorf tubes at - 20°C until VEGF-A expression measurement. Specific ELISA kits were used according to cell line (murine or human). Samples and standard solutions were added in a 96-well plate antibody-coated and incuba ted over night at 4°C. Reagent dilution and set time followed fabricant instructions. The stop solution was added and the absorbance was read in a microplate reader at 450 nm. Results showed a non-statistically significant difference among treated and control groups for both cell lines. These findings indicate that irradiation with near infrared laser does not influence VEGF expression on melanoma cell lines regardless the fluence used and should be tested to prevent cancer growth in preclinical assays.

    Palavras-Chave: laser radiation; low dose irradiation; doses; irradiation; tumor cells; melanomas; enzyme immunoassay

    Icon

  • IPEN-DOC 27318

    FOLHADELLA, KELLY C.F.; SILVA, IVES C. da; FREITAS, ANDERSON Z. de ; YOSHIMURA, TANIA M. ; RIBEIRO, MARTHA S. ; MONTALLI, VICTOR; GARCEZ, AGUINALDO S.; NUNEZ, SILVIA C.. Estudo dose-resposta da atuação do laser de baixa potência sobre processo inflamatório induzido por carragenina em Zebrafish. In: BAPTISTA, ALESSANDRA (Ed.); NUNEZ, SILVIA C. (Org.); BAPTISTA, ALESSANDRA (Org.); GARCEZ, AGUINALDO (Org.); SILVA, JULIANA P. (Org.); SILVA, CAMILA R. (Org.); CABRAL, FERNANDA V. (Org.); YOSHIMURA, TANIA M. (Org.); RIBEIRO, MARTHA S. (Org.) FÓRUM ON-LINE DE TECNOLOGIAS DA LUZ NA SAÚDE, 1st, May 28-30, 2020, São Paulo, SP. Abstract... São Paulo, SP: Universidade Brasil, 2020. p. 65-65.

    Abstract: INTRODUÇÃO. A Fotobiomodulação (FBM) é uma modalidade terapêutica que apresenta ampla gama de aplicações clínicas e seus mecanismos de atuação na inflamação ainda são objeto de investigação em diferentes tipos de modelos experimentais. O zebrafish é um modelo animal amplamente utilizado pela indústria farmacêutica para investigação da resposta inflamatória frente a diferentes fármacos. OBJETIVO: O objetivo deste estudo é estabelecer um modelo de estudo da FBM em zebrafish após indução de processo inflamatório. METODOLOGIA: Após aprovação pelo comite de ética (CEUA 336/2017) os animais foram divididos em grupos a saber G1 sem intervenção, G2 Injeção de solução salina na cavidade celomática, G3 injeção de 3,5% de solução de carragenina na cavidade celomática, G4, G5 e G6 injeção de 3,5% de solução de carragenina na cavidade celomática e irradiação com laser de λ=660nm, com 100mW entregando 3J, 4J e 20J de energia respectivamente. Imagens de tomografia por coerência óptica (OCT) e histologia foram realizados em diferentes momentos para avaliação dos efeitos. RESULTADOS: Os resultados observados por OCT apresentam evolução do quadro inflamatório após irradiação, confrontando os dados da OCT com os achados histológicos a energia de 20J apresentou o melhor resultado na resolução do edema e da resposta inflamatória promovida pela carragenina. CONCLUSÃO: O zebrafish pode ser um novo modelo de estudo para investigação dos efeitos da FBM e devido a suas características a adequação das dosimetrias para este modelo animal merecem mais investigação.

    Palavras-Chave: lasers; fishes; inflammation; modulation; irradiation; tomography; optical systems; coherent radiation

    Icon

  • IPEN-DOC 26625

    YOSHIMURA, TANIA M. . Fotobiomodulação na síndrome metabólica : efeitos nos tecidos adiposos branco e marrom de camundongos / Photobiomodulation in metabolic syndrome: effects on white and brown adipose tissues from mice . 2019. Tese (Doutorado em Tecnologia Nuclear) - Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares - IPEN-CNEN/SP, São Paulo. 90 p. Orientador: Martha Simões Ribeiro. DOI: 10.11606/T.85.2020.tde-12122019-172926

    Abstract: A síndrome metabólica (SM) é uma condição clínica que agrupa uma variedade de morbidades, como intolerância à glicose e obesidade. Na obesidade, o tecido adiposo branco (TAB) apresenta características inflamatórias que interferem na ação da insulina, levando à ocorrência de Diabetes do tipo 2. O tecido adiposo marrom (TAM), que tem como principal função a termogênese através da oxidação mitocondrial de cadeias carbônicas, se encontra hiporresponsivo aos estímulos clássicos na SM, como, por exemplo, a exposição ao frio. Estratégias para modular os processos inflamatórios do TAB e ativar o metabolismo do TAM podem atenuar as consequências da SM. Os reconhecidos efeitos anti-inflamatórios e de ativação do metabolismo mitocondrial da fotobiomodulação (PBM) indicam que essa poderia ser uma proposta terapêutica para a SM. Sendo esse o nosso foco de estudo, camundongos adultos, machos, da linhagem C57BL/6 receberam dieta hiperlipídica para indução da SM. Os animais foram então irradiados usando um dispositivo LED sobre a superfície abdominal (λ = 850 nm) ou interescapular (λ = 660 nm) para modular a inflamação do TAB ou ativar o TAM, respectivamente. O tratamento consistiu em 6 sessões de irradiação, distribuídas no decorrer de 21 dias. Apesar de não terem apresentado alterações na massa corporal e Índice de Lee, os animais irradiados na região abdominal (HFABD850) apresentaram 50 % menos células inflamatórias no TAB epididimal e também apresentaram melhora no teste de tolerância à glicose 24 h após a última sessão de tratamento. Nos animais obesos irradiados na região interescapular (HFTAM660), as irradiações promoveram aumento de duas vezes na massa do TAM, além de aumento da temperatura dorsal e da captação de 18F-FDG após exposição a baixas temperaturas. O soro desses animais (HFTAM660) também se mostrou mais semelhante ao de animais eutróficos. Nossos achados indicam que a PBM, nos parâmetros investigados, pode ser aplicada ao tratamento da SM.

    Palavras-Chave: light emitting diodes; infrared radiation; low level counting; counting techniques; laser targets; therapeutic uses; photoreactivation; biological recovery; adipose tissue; metabolic diseases; diabetes mellitus; endocrine diseases; metabolism; in vivo; animal tissues; mice; rodents

    Icon

  • IPEN-DOC 26629

    YOSHIMURA, TANIA M. . Luz de baixa potência como proposta terapêutica à síndrome metabólica em modelo animal / Low level light therapy as a therapeutic proposal for mice with metabolic syndrome . 2014. Dissertação (Mestrado em Tecnologia Nuclear) - Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares - IPEN-CNEN/SP, São Paulo. 67 p. Orientador: Martha Simões Ribeiro. DOI: 10.11606/D.85.2014.tde-09042015-143109

    Abstract: A síndrome metabólica (SM) é uma condição clínica que agrupa uma variedade de morbidades, como hiperglicemia, pressão arterial elevada, dislipidemia aterogênica e obesidade (particularmente na região abdominal). Nessa conjuntura, os principais tecidos-alvo da ação da insulina sofrem alterações metabólicas que aumentam o risco de ocorrência de doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2. As alterações teciduais observadas são caracterizadas por infiltrados de células do sistema imune, especialmente macrófagos. Citocinas pró-inflamatórias, como TNF-α, são liberadas e alcançam a corrente sanguínea, promovendo nesses indivíduos um estado de inflamação crônica e sistêmica. O tecido adiposo intra-abdominal parece ser de particular importância no estabelecimento desse quadro inflamatório, e estratégias direcionadas no sentido de modular os processos inflamatórios nesse tecido podem atenuar as consequências da SM. Os reconhecidos benefícios da terapia com luz de baixa potência em condições inflamatórias nos permitem supor que essa poderia ser uma proposta terapêutica para a SM. Sendo esse o nosso foco de estudo, camundongos adultos, machos, das linhagens C57BL/6 e BALB/c receberam dieta hiperlipídica durante 8 semanas para indução do quadro de SM. Os animais foram então irradiados sobre a superfície abdominal no decorrer de 21 dias, usando um LED (λ = 850 nm, 6 sessões, 300 s por sessão, potência = 60 mW, fluência = 6 J/cm², taxa de fluência = 19 mW/cm²). Antes e durante o tratamento, amostras de sague foram coletadas para quantificação de glicose, colesterol total e triglicérides plasmáticos. Considerando os parâmetros de irradiação adotados, a terapia com luz de baixa potência não se mostrou efetiva para alterar massa corporal, glicemia, colesterol total e triglicérides de camundongos alimentados com dieta hiperlipídica.

    Palavras-Chave: glucose; biological accumulation; diabetes mellitus; antipyretics; adipose tissue; mice; in vivo; counting techniques; laser targets; photoreactivation; therapeutic uses; metabolic diseases; infrared radiation; low level counting; light emitting diodes

    Icon

  • IPEN-DOC 27393

    TOLEDO, VICTOR H.; YOSHIMURA, TANIA M. ; PEREIRA, SAULO T. ; CASTRO, CARLOS E.; FERREIRA, FABIO F.; RIBEIRO, MARTHA S. ; HADDAD, PAULA S.. Methylene blue-covered superparamagnetic iron oxide nanoparticles combined with red light as a novel platform to fight non-local bacterial infections: a proof of concept study against Escherichia coli. Journal of Photochemistry and Photobiology B: Biology, v. 209, p. 1-10, 2020. DOI: 10.1016/j.jphotobiol.2020.111956

    Abstract: Currently, antimicrobial photodynamic therapy (APDT) is limited to the local treatment of topical infections, and a platform that can deliver the photosensitizer to internal organs is highly desirable for non-local ones; SPIONs can be promising vehicles for the photosensitizer. This work reports an innovative application of methylene blue (MB)-superparamagnetic iron oxide nanoparticles (SPIONs). We report on the preparation, characterization, and application of MB-SPIONs for antimicrobial photodynamic therapy. When exposed to light, the MB photosensitizer generates reactive oxygen species (ROS), which cause irreversible damage in microbial cells. We prepare SPIONs by the co-precipitation method. We cover the nanoparticles with a double silica layer – tetraethyl orthosilicate and sodium silicate – leading to the hybrid material magnetite-silica-MB. We characterize the as-prepared SPIONs by Fourier transform infrared spectroscopy, powder X-ray diffraction, and magnetic measurements. We confirm the formation of magnetite using powder X-ray diffraction data. We use the Rietveld method to calculate the average crystallite size of magnetite as being 14 nm. Infrared spectra show characteristic bands of iron‑oxygen as well as others associated with silicate groups. At room temperature, the nanocomposites present magnetic behavior due to the magnetite core. Besides, magnetite-silica-MB can promote ROS formation. Thus, we evaluate the photodynamic activity of Fe3O4-silica-MB on Escherichia coli. Our results show the bacteria are completely eradicated following photodynamic treatment depending on the MB release time from SPIONs and energy dose. These findings encourage us to explore the use of magnetite-silica-MB to fight internal infections in preclinical assays.

    Palavras-Chave: antimicrobial agents; therapy; methylene blue; silica; iron oxides; superparamagnetism; escherichia coli; magnetite; photosensitivity; reactivity; oxygen

    Icon

  • IPEN-DOC 25942

    FAROOQ, SAJID; CORREIA, THAMARA T. da S.; YOSHIMURA, TANIA M. ; PEREIRA, SAULO de T. ; RIBEIRO, MARTHA S. ; ARAUJO, RENATO E.. Methylene blue-mediated photoinactivation of Staphylococcus aureus assisted by gold nanoshells. In: COSTA-FELIX, RODRIGO (Ed.); MACHADO, JOÃO C. (Ed.); ALVARENGA, ANDRÉ V. (Ed.) BRAZILIAN CONGRESS ON BIOMEDICAL ENGINEERING, 26th, October 21-25, 2018, Armação de Buzios, RJ. Proceedings... Singapore: Springer Nature Singapore, 2019. p. 841-845. (IFMBE Proceedings, volume 70/2). DOI: 10.1007/978-981-13-2517-5_130

    Abstract: Gold nanoshells (silica core/gold shell) have fascinating optical extinction spectrum within visible to near infrared range. In this work, we investigate the optical properties of Au nanoshells and evaluate the feasibility of their use on photodynamic therapy. Three dimensional finite element simulation and experimental analyses were explored on the assessment of the localized surface plasmon resonance spectrum and spatial distribution of the electromagnetic field enhancement near metallic nanoshells. In addition, the interaction of Au nanoshells with methylene blue (MB) photosensitizer was appraised, and 3.2—fold metal enhanced single oxygen generation was observed. Lastly, we investigate the effects of MB-mediated photoinactivation on Staphylococcus aureus assisted by gold nanoshells. The use of nanoshells on the photoinactivation procedure reduced 3 the required illumination time for total eradication of bacterial cells. Our results indicate that Au nanoshells are promising candidates to enhance the photodynamic effect on bacterial cells.

    Palavras-Chave: methylene blue; nanomaterials; optical properties; staphylococcus; inactivation; shells; bacteria

    Icon

  • IPEN-DOC 27676

    RIBEIRO, M.S. ; YOSHIMURA, T.M. ; TOLEDO, V.H.; HADDAD, P.S.. A novel superparamagnetic nanoplatform assisted by light against nonlocal bacterial infections. In: PAN-AMERICAN NANOTECHNOLOGY CONFERENCE, 2nd, March 4-7, 2020, Águas de Lindoia, SP. Abstract... 2020.

    Abstract: The increasing resistance to antimicrobials worldwide requires new strategies to fight infectious diseases. Antimicrobial photodynamic therapy (APDT) emerges in this scenario as a promising approach. APDT is a light-based therapy combined to a photosensitizer drug and oxygen that kills microorganisms via oxidative stress. Due to its mechanism of action, i.e., generalized oxidation of all cell structures, bacterial resistance to APDT is very improbable. Currently, however, APDT is limited to local treatments. Thus, a platform to deliver the photosensitizer drug in internal organs is urgently necessary. Superparamagnetic iron oxide nanoparticles (SPIONs) can be easily directed to target sites using an external magnetic field, which made them excellent drug delivery systems. In addition, their large surface to volume ratio allows the functionalization of therapeutic molecules on their surface. In this work, we synthesized and characterized SPIONs covered by methylene blue (MB)-entrapped silica (SPIONs-silica-MB) and investigated their potential combined to APDT to kill Escherichia coli, the most common bacteria found in urinary tract infections. We synthesized SPIONs by the co-precipitation of iron (II) and (III) chlorides in the presence of a weak base and covered them with a double layer of silica leading to the hybrid material magnetite-silica-MB. SPIONS were characterized by Fourier transform infrared spectroscopy, powder X-ray diffraction, and magnetic measurements. Kinetics of MB release and production of singlet oxygen from SPION-silica-MB were also obtained. The average crystallite size of magnetite was found to be 14 nm. Infrared spectra showed characteristic bands of iron-oxygen and others associated with silicate groups. At room temperature, the nanoplatform presented magnetic behavior due to the magnetite core. MB release increased exponentially until 18 h, when it reached a plateau. Singlet oxygen was spontaneously released from SPIONs-silica-MB. To verify the photodynamic activity of SPIONs-silica-MB on bacterial cells, 1x10^7 colony forming units of E. coli were suspended in SPIONs-silica-MB PBS solution (50 microM of MB) and were irradiated using a red LED (625 ± 20 nm) of 235 mW over an orbital shaker to prevent precipitation during 5, 10, 15 and 20 min at three different MB release times: 6, 12 and 22 h. Proper controls were established and showed no killing. In contrast, SPIONs-silica-MB-mediated APDT promoted bacteria inactivation depending on both the time of MB release and irradiation time. Our results show that bacteria are completely eradicated following 22 h of MB release and 20 min of irradiation. These findings motivate the use of SPIONs-silica-MB to mediate APDT against nonlocal infectious diseases.

    Icon

  • IPEN-DOC 26891

    YOSHIMURA, TANIA ; RIBEIRO, MARTHA S. . Photobiomodulation activates glucose uptake in brown adipose tissue of obese mice. Lasers in Medical Science, v. 35, n. 1, p. 280-280, 2020. DOI: 10.1007/s10103-019-02900-7

    Abstract: Mammal fat consists ofwhite and brown adipose tissues (WATand BAT). Although most fat is energy-storing WAT, brown adipocytes dissipate energy as heat. Obese subjects exhibit BAT hyporesponsiveness to classical stimuli as cold, hence increasing BAT thermogenic capacity could be an i n t er e s t i n g t a rget f o r t r eating obesity. Photobiomodulation (PBM) seems to be a feasible alternative to activate BAT, although it has not been applied for this purpose until now. In this study, adult C57Bl/6 mice were fed with a hyperlipidic diet (HF) during 15 weeks to induce obesity. Then, they were divided into two groups: HF and HF660. The interscapular BAT of HF660 mice was exposed to a single irradiation using a 662 ± 20 nm LED (5.7 Jcm-2 at 19 mWcm-2, delivered during 300 s). The HF group was sham-irradiated. Eutrophic animals were also used. Animals received 200 mCi of 18F-FDG and were exposed to cold for basal register of PET-CT images. After PBM or sh am treat ment, mice were once again exposed to cold before PET-CT image acquisition. Our results showed that PBM was able to activate BAT in obese mice through higher glucose uptake. In contrast, PBM and shamirradiated normal fed mice presented similar levels of glucose uptake. Taking together, our findings suggest that PBM applied to the BAT is able to promote glucose uptake by obese mice and could be an interesting approach to manage obesity and its correlated morbidities.

    Palavras-Chave: adipose tissue; glucose; metabolic diseases; mice; irradiation

    Icon

  • IPEN-DOC 27188

    SOARES, ROSANE B.; COSTA, DENIS H.; MIYAKAWA, WALTER; DELGADO, MARIA G.T.; GARCEZ, AGUINALDO S.; YOSHIMURA, TANIA M. ; RIBEIRO, MARTHA S. ; NUNEZ, SILVIA C.. Photodynamic activity on biofilm in endotracheal tubes of patients admitted to an intensive care unit. Photochemistry and Photobiology, v. 96, n. 3, SI, p. 618-624, 2020. DOI: 10.1111/php.13239

    Abstract: Ventilator-associated pneumonia (VAP) is an infection that arises after endotracheal intubation affecting patients under intensive care. The presence of the endotracheal tube (ETT) is a risk factor since it is colonized by multispecies biofilm. Antimicrobial photodynamic therapy (aPDT) could be a strategy to decontaminate ETTs. We verify if methylene blue (MB) associated with external illumination of the ETT could be an alternative to destroy biofilm. We performed an in vitro and ex vivo study. In vitro study was performed with P. aeruginosa biofilm grew over ETT for 7 days. After treatment, the surviving cells were cultured for 3 days and the biofilm was analyzed by crystal violet absorbance. Ex vivo study employed ETT obtained from extubated patients. aPDT was performed with MB (100 μM) and red LED (k = 640±20 nm). We quantified the biofilm thickness and used scanning electron microscopy and fluorescence technique to verify morphological and functional changes after aPDT. Our results showed that bacteria remain susceptible to aPDT after sequential treatments. We also attested that aPDT can reduce biofilm thickness, disrupt biofilm attachment from ETT surface and kill microbial cells. These data suggest that aPDT should be investigated to decrease VAP incidence via ETT decontamination.

    Palavras-Chave: respiratory system; intratracheal administration; pneumonia; respiratory system diseases; bacteria; biological materials; microorganisms; photochemistry; patients; medicine; hospitals

    Icon

  • IPEN-DOC 26518

    NARDINI, ELISA F.; ALMEIDA, THIAGO S.; YOSHIMURA, TANIA M. ; RIBEIRO, MARTHA S. ; CARDOSO, RIELSON J.; GARCEZ, AGUINALDO S.. The potential of commercially available phytotherapeutic compounds as new photosensitizers for dental antimicrobial PDT: a photochemical and photobiological in vitro study. Photodiagnosis and Photodynamic Therapy, v. 27, p. 248-254, 2019. DOI: 10.1016/j.pdpdt.2019.05.027

    Abstract: The present study evaluated the effectiveness of extracts of commercially available Curcuma longa, Citrus lemon, Hamamelis virginiana and Hypericum perforatum as photosensitizers in Antimicrobial Photodynamic Therapy (aPDT). Each photosensitizer (PS) was analyzed in a spectrophotometer between 350 and 750 nm to determine the ideal light source. Once the absorption bands were determined, three light sources were selected. To determine the concentration of use, the compounds were tested at different concentrations on bovine dentin samples to evaluate the risk of staining. Once the concentration was determined, the PSs were evaluated for dark toxicity and phototoxicity on fibroblast and bacteria culture. Each compound was then irradiated with each light source and evaluated for the production of reactive oxygen species (ROS). The bacterial reduction was tested on E. faecalis culture in planktonic form and on biofilm using an energy of 10 J and an Energy Density of 26 J/cm2. The tested compounds exhibited light absorption in three bands of the visible spectrum: violet (405 nm), blue (460 nm) and red (660 nm). At a 1:6 concentration, none of the compounds caused tooth staining as they did not exhibit significant toxicity in the cells or bacterial suspension. Additionally, significant ROS production was observed when the compounds were irradiated at each wavelength. When aPDT was performed on the plactonic and biofilm bacteria, significant microbial reduction was observed in both cases, reaching a reduction of up to 5Logs. In conclusion, extracts of Curcuma longa, Citrus lemon, Hamamelis virginiana and Hypericum perforatum exhibited potential for use as photosensitizing agents in aPDT.

    Palavras-Chave: plants; biological materials; medicinal plants; photosensitivity; photochemical reactions; in vitro; dentistry; antimicrobial agents; chemotherapy; bacteria; streptococcus; therapy; photochemistry; teeth

    Icon

A pesquisa no RD utiliza os recursos de busca da maioria das bases de dados. No entanto algumas dicas podem auxiliar para obter um resultado mais pertinente.

É possível efetuar a busca de um autor ou um termo em todo o RD, por meio do Buscar no Repositório , isto é, o termo solicitado será localizado em qualquer campo do RD. No entanto esse tipo de pesquisa não é recomendada a não ser que se deseje um resultado amplo e generalizado.

A pesquisa apresentará melhor resultado selecionando um dos filtros disponíveis em Navegar

Os filtros disponíveis em Navegar tais como: Coleções, Ano de publicação, Títulos, Assuntos, Autores, Revista, Tipo de publicação são autoexplicativos. O filtro, Autores IPEN apresenta uma relação com os autores vinculados ao IPEN; o ID Autor IPEN diz respeito ao número único de identificação de cada autor constante no RD e sob o qual estão agrupados todos os seus trabalhos independente das variáveis do seu nome; Tipo de acesso diz respeito à acessibilidade do documento, isto é , sujeito as leis de direitos autorais, ID RT apresenta a relação dos relatórios técnicos, restritos para consulta das comunidades indicadas.

A opção Busca avançada utiliza os conectores da lógica boleana, é o melhor recurso para combinar chaves de busca e obter documentos relevantes à sua pesquisa, utilize os filtros apresentados na caixa de seleção para refinar o resultado de busca. Pode-se adicionar vários filtros a uma mesma busca.

Exemplo:

Buscar os artigos apresentados em um evento internacional de 2015, sobre loss of coolant, do autor Maprelian.

Autor: Maprelian

Título: loss of coolant

Tipo de publicação: Texto completo de evento

Ano de publicação: 2015

Para indexação dos documentos é utilizado o Thesaurus do INIS, especializado na área nuclear e utilizado em todos os países membros da International Atomic Energy Agency – IAEA , por esse motivo, utilize os termos de busca de assunto em inglês; isto não exclui a busca livre por palavras, apenas o resultado pode não ser tão relevante ou pertinente.

95% do RD apresenta o texto completo do documento com livre acesso, para aqueles que apresentam o significa que e o documento está sujeito as leis de direitos autorais, solicita-se nesses casos contatar a Biblioteca do IPEN, bibl@ipen.br .

Ao efetuar a busca por um autor o RD apresentará uma relação de todos os trabalhos depositados no RD. No lado direito da tela são apresentados os coautores com o número de trabalhos produzidos em conjunto bem como os assuntos abordados e os respectivos anos de publicação agrupados.

O RD disponibiliza um quadro estatístico de produtividade, onde é possível visualizar o número dos trabalhos agrupados por tipo de coleção, a medida que estão sendo depositados no RD.

Na página inicial nas referências são sinalizados todos os autores IPEN, ao clicar nesse símbolo será aberta uma nova página correspondente à aquele autor – trata-se da página do pesquisador.

Na página do pesquisador, é possível verificar, as variações do nome, a relação de todos os trabalhos com texto completo bem como um quadro resumo numérico; há links para o Currículo Lattes e o Google Acadêmico ( quando esse for informado).

ATENÇÃO!

ESTE TEXTO "AJUDA" ESTÁ SUJEITO A ATUALIZAÇÕES CONSTANTES, A MEDIDA QUE NOVAS FUNCIONALIDADES E RECURSOS DE BUSCA FOREM SENDO DESENVOLVIDOS PELAS EQUIPES DA BIBLIOTECA E DA INFORMÁTICA.

O gerenciamento do Repositório está a cargo da Biblioteca do IPEN. Constam neste RI, até o presente momento 20.950 itens que tanto podem ser artigos de periódicos ou de eventos nacionais e internacionais, dissertações e teses, livros, capítulo de livros e relatórios técnicos. Para participar do RI-IPEN é necessário que pelo menos um dos autores tenha vínculo acadêmico ou funcional com o Instituto. Nesta primeira etapa de funcionamento do RI, a coleta das publicações é realizada periodicamente pela equipe da Biblioteca do IPEN, extraindo os dados das bases internacionais tais como a Web of Science, Scopus, INIS, SciElo além de verificar o Currículo Lattes. O RI-IPEN apresenta também um aspecto inovador no seu funcionamento. Por meio de metadados específicos ele está vinculado ao sistema de gerenciamento das atividades do Plano Diretor anual do IPEN (SIGEPI). Com o objetivo de fornecer dados numéricos para a elaboração dos indicadores da Produção Cientifica Institucional, disponibiliza uma tabela estatística registrando em tempo real a inserção de novos itens. Foi criado um metadado que contém um número único para cada integrante da comunidade científica do IPEN. Esse metadado se transformou em um filtro que ao ser acionado apresenta todos os trabalhos de um determinado autor independente das variáveis na forma de citação do seu nome.

A elaboração do projeto do RI do IPEN foi iniciado em novembro de 2013, colocado em operação interna em julho de 2014 e disponibilizado na Internet em junho de 2015. Utiliza o software livre Dspace, desenvolvido pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT). Para descrição dos metadados adota o padrão Dublin Core. É compatível com o Protocolo de Arquivos Abertos (OAI) permitindo interoperabilidade com repositórios de âmbito nacional e internacional.

1. Portaria IPEN-CNEN/SP nº 387, que estabeleceu os princípios que nortearam a criação do RDI, clique aqui.


2. A experiência do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN-CNEN/SP) na criação de um Repositório Digital Institucional – RDI, clique aqui.